Cams.

Adotado no Evelyn's Place.com Camila C. Crosgnac Fracalossi, sagitário, 17 de dezembro de 1990. Formada médica veterinária pela UNESP Botucatu, namora o João (Fev/10) e é paraense de coração.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Os Filmes Que Eu Tenho Visto.

Vi alguns filmes na última semana e resolvi aproveitar que não vou à aula esta noite e que me cadastrei no Filmow (graças a indicação via Twitter do FanficAddiction).

O Amor Nos Tempos Da Cólera.

Título original: Love in the Time of Cholera.
Gênero: Drama, Romance.
Direção: Mike Newell.
Roteiro: Affonso Beato, Gabriel García Márquez, Marit Allen, Ronald Harwood.
Elenco: Benjamin Bratt (Dr. Juvenal Urbino), Javier Bardem (Florentino Ariza), Unax Ugalde (Florentino - Teen), Fernanda Montenegro (Tránsito Ariza), Giovanna Mezzogiorno (Fermina Urbino) etc.
Duração: 138 minutos.

Sinopse: Florentino Ariza (Javier Bardem) ainda jovem se apaixonou perdidamente por Fermina Daza (Giovanna Mezzogiorno). Entretanto, como Florentino apenas trabalha numa agência dos Correios, ele não é visto como um bom partido por Lorenzo Daza (John Leguizamo), pai de Fermina. Florentino pede Fermina em casamento, e ela aceita. Ao saber disto Lorenzo a envia para a fazenda de sua prima Hildebranda Sanchez (Catalina Sandino Moreno), onde fica alguns anos. Florentino aguarda o retorno de sua amada mas, quando a reencontra, ela diz que nada quer com ele. Fermina passa a ser cortejada por Juvenal Urbino (Benjamin Bratt), um médico que luta para evitar a disseminação da cólera. De início ela não se interessa, mas posteriormente eles se casam e constituem família. Simultaneamente Florentino aguarda que Juvenal morra, para que possa enfim se casar com seu grande amor.

Minha opinião: Para os românticos, um prato cheio. Para os amantes dos quotes marcantes, sobremesa. A insistência e o romantismo de Ariza, personagem principal, e toda a trama baseada no livro homônimo de Gabriel Garcia Márquez fazem com que quem assiste se delicie. No entanto, o final é confuso e o filme, cansativo. Ótimo jogo com os flashbacks, mas a história fica um tanto quanto fragmentada para quem não leu o livro. Os personagens acabam não sendo marcantes, exceto o próprio Florentino Ariza. Excelente atuação de Fernanda Montenegro.

Quote marcante:

“After 53 years, seven months and eleven days and nights, my heart was at last fulfilled and I discovered, to my joy, that it is life, not death, that has no limits.”

(Florentino Ariza)

* Depois de 53 anos, sete meses e onze dias e noites, meu coração estava, por fim, completo e eu descobri, por minha conta, que é a vida, e não a morte, que não tem limites.

Armageddon.

Título original: Armageddon.

Gênero: Ação, Ficção Científica, Romance, Suspense.

Roteiro: J.J. Abrams, Jonathan Hensleigh, Robert Roy Pool, Shane Salerno, Tony Gilroy.

Elenco: Bruce Willis (Harry S. Stamper), Ben Affleck (A.J. Frost), Liv Tyler (Grace Stamper) etc.

Duração: 151 minutos.

Sinopse: Após uma chuva de pequenos meteoros que atingem a Terra (incluindo Nova York), a NASA se dá conta de que um asteróide do tamanho do Texas está em um curso de colisão com o nosso planeta. O asteróide se aproxima da Terra à uma velocidade 35.000km/h. e, se o choque acontecer, qualquer forma de vida deixará de existir na Terra, exatamente como o que exterminou os dinossauros 65 milhões de anos atrás. Restando apenas 18 dias para o choque entre a Terra e o asteróide, a única solução possível é enviar astronautas em um ônibus espacial até a superfície do asteróide e lá perfurar 800 pés para colocar um bomba nuclear, detonando-a por controle remoto. Para cumprir tal missão é convocado o mais famoso perfurador de petróleo (Bruce Willis) a grandes profundidades do mundo, que exige formar sua equipe com técnicos que têm um comportamento nada convencional para os padrões do governo.

Minha opinião: A história é boa e muito comovente. É impossível assistir o filme até o final sem derramar uma lágrima, principalmente com Aerosmith nos créditos finais. No entanto, em alguns momentos a trama acaba sendo muito técnica e distrai quem assiste, devido a detalhes demais. Fora isso, o filme é excelente! Um dos meus preferidos.

Bambi.

Título original: Bambi.
Gênero: Animação, Drama, Família.
Direção: David Hand.
Roteiro: Felix Salten, Larry Morey, Maxwell Morgan, Perce Pearce.
Duração: 94 minutos.

Sinopse: Numa floresta os animais ficam agitados com o nascimento de um filhote de cervo, Bambi, que foi chamado de "Príncipe da Floresta", pois seu pai é o cervo mais respeitado da região. Bambi cresce, faz amizade com outros animais da floresta, aprende como sobreviver e descobre o amor. Um dia chegam caçadores e ele precisa aprender como ser tão corajoso como seu pai, para saber como conduzir outros cervos para um lugar seguro.

Minha opinião: Revi recentemente e percebi que, mesmo a qualidade da imagem sendo antiga e não tão boa (mesmo remasterizada), o filme é excelente. A história é linda, comovente e a trilha sonora é de altíssima qualidade, seja a original ou a versão da dublagem, em português. Vale muuuito a pena!

P.S. Eu Te Amo.

Título original: P.S. I Love You.
Gênero: Drama, Romance.
Direção: Richard LaGravenese.
Roteiro: Cecelia Ahern, Cindy Evans, Richard LaGravenese, Steven Rogers, Terry Stacey.

Produtores: Andrew A. Kosove, Broderick Johnson.
Elenco: Harry Connick Jr. (Daniel Connelly), Jeffrey Dean Morgan (William 'Billy' Gallagher), Kathy Bates (Patricia Rawley), Lisa Kudrow (Denise Hennessey), Gina Gershon (Sharon McCarthy), Nellie McKay (Ciara), Hilary Swank (Holly Kennedy), Gerard Butler (Gerry Kennedy) etc.
Duração: 127 minutos.

Sinopse: Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um irlandês engraçado por quem é completamente apaixonada. Porém quando Gerry morre devido a uma doença a vida de Holly também acaba, já que ela entra em profunda depressão. Mas o que ela não esperava era que, imaginando que isto poderia acontecer, Gerry deixou para ela diversas cartas antes de morrer. Cada uma delas busca guiar Holly no caminho de sua recuperação, não apenas da dor pela sua perda mas também de sua própria redescoberta.

Minha opinião: Trilha sonora perfeita. Um dos meus atores preferidos, Gerard Butler, como um irlandês metido a cantor e palhaço - quão bom isso soa? A história faz jus ao livro de Cecelia Ahern. Muito emocionante. Perfeito.

Quote marcante:

“You made my life, Holly. But I’m just one chapter in yours.”

(Gerry)

* Você fez a minha vida, Holly. Mas eu sou apenas um capítulo da sua.

O Amor Não Tira Férias.

Título original: The Holiday.

Gênero: Comédia, Romance.
Direção: Nancy Meyers.
Roteiro: Nancy Meyers.
Elenco: Cameron Diaz (Amanda Woods), Jack Black (Miles), Kate Winslet (Iris Simpkins), Jude Law (Graham Simpskins), Rufus Sewell (Jasper Bloom), Eli Wallach (Arthur Abbott) etc.
Duração: 136 minutos.

Sinopse: Iris Simpkins (Kate Winslet) escreve uma coluna sobre casamento bastante conhecida no Daily Telegraph, de Londres. Ela está apaixonada por Jasper (Rufus Sewell), mas logo descobre que ele está prestes a se casar com outra. Bem longe dali, em Los Angeles, está Amanda Woods (Cameron Diaz), dona de uma próspera agência de publicidade especializada na produção de trailers de filmes. Após descobrir que seu namorado Ethan (Edward Burns) não tem sido fiel, Amanda encontra na internet um site especializado em intercâmbio de casas. Ela e Iris entram em contato e combinam a troca de suas casas, com Iris indo para a luxuosa casa de Amanda e esta indo para a cabana no interior da Inglaterra de Iris. Logo a mudança trará reflexos na vida amorosa de ambas, com Iris conhecendo Miles (Jack Black), um compositor de cinema que trabalha com Ethan, e Amanda se envolvendo com Graham (Jude Law), irmão de Iris.

Minha opinião: O filme conta a história daqueles cujas histórias são de amor não correspondido ou sem sucesso e mostra que esse não é o fim da esperanã. Atuações brilhantes de Kate Winslet (DI-VA!), Jack Black, Jude Law (DI-VO!) e Cameron Diaz. Me apaixonei pelo Eli Wallach e seu personagem Arthur Abbott: GENIAL! Apaixonante, lindo e surpreendente.

Quotes marcantes:

“Iris, in the movies we have leading ladies and we have the best friend. You, I can tell, are a leading lady, but for some reason you are behaving like the best friend.”

(Arthur Abbott)

“There’s another kind of love, the cruelest kind, the one that almost kills its victims. It’s called unrequited love. One that I am an expert. Most love stories are about people who fall in love with each other. But what about the rest of us? What about our stories? Those of us who fall in love alone, we are the victims of the one sided affair.”

(Iris Simpkins)

* Iris, nos filmes nós temos as personagens principais e temos a melhor amiga. Eu posso dizer que você é uma personagem principal, mas por alguma razão, você está se comportando como a melhor amiga.

** Tem ainda outro tipo de amor, o mais cruel, aquele que quase mata suas vítimas. É o chamado amor não correspondido. Um do qual eu sou expert. A maior parte das histórias são sobre pessoas que se apaixonam umas pelas outras. Mas e quanto ao resto de nós? E as nossas histórias, daqueles de nós que se apaixonam sozinhos? Nós somos as vítimas do amor unilateral.

Recomendo todos sem nenhuma dúvida, exceto O Amor Nos Tempos Da Cólera. Não sei se foi porque eu tava assistindo às duas da manhã, mas ele é realmente cansativo – apesar de bom.

Beijinho pra vocês! (:

2 comentários:

Dóri disse...

Em 'O Amor Não Tira Férias', se eu fosse a Iris e se o Graham não fosse meu irmão, eu ia ter de pensar muito pra escolher entre ele e o Miles. Os dois são demais, demais mesmo!
E esse filme é demais.

Claudinha disse...

Ai, eu sou viciada em assistir filmes! Desses que você indicou, assisti aos 3 do meio e o último eu quase assisto todo! rsrs Mas pretendo termina-li um dia. ;)


Vou te add no Filmow, ok? ;)
Bjooos

Postar um comentário