Cams.

Adotado no Evelyn's Place.com Camila C. Crosgnac Fracalossi, sagitário, 17 de dezembro de 1990. Formada médica veterinária pela UNESP Botucatu, namora o João (Fev/10) e é paraense de coração.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

And it's too late to realize you've made mistakes.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

E, finalmente, produto do descaso humano. O que a rotina e o tempo não conseguem destruir? Relações são destruídas, vidas são levadas embora, e não poderia ser diferente.
Pior quando quem morre é um inocente... vítima do descaso, vítima da vida moderna, maldita e amaldiçoada seja! Quando será que teremos paz? Sossego? Talvez estejamos destinados a este futuro infame por toda a infinita eternidade...
E será que adianta agora dizer que não temos culpa? Temos, claro que temos! Temos culpa por não concordarmos e abaixarmos nossas cabeças; temos culpa por existirmos, sobrevivermos e importar-nos menos com aqueles que são totalmente dependentes da gente; afinal, nós mesmos somos extremamente dependentes de todas essas coisas ruins que nos cercam, que nos viciaram e diferenciaram-nos de animais, como humanos.
Humanos... qual é, então, a nossa razão de existir? Se somos tão porcos e nojentos a ponto de transformarmos-nos em tamanha escória? Chamamo-nos superiores, então podemos ter inferiores aos nossos pés; tratamos então nossos animais, amigos nossos iguais, como lixo. Então, quando todos os seres humanos tiverem evoluído - ou regredido - à condição de irracionalidade profunda, esta será a hora em que será o fim de nossa espécie, na qual os outros saberão devolver-nos todos os crimes já cometidos.
Não importa o que você seja, toda a matéria orgânica na Terra tem igual importância; não se julgue superior, pois assim só prova quão inferior você é.


Perdão por qualquer coisa, Mel.
Eu posso não ter sido a melhor na sua vida, posso não ter te dado todo o tempo do mundo, posso ter te deixado de lado por culpa da maldita (e horrenda) alergia, mas o amor é simplesmente inapagável, e eu espero que saiba o que eu sinto por você.
Ao receber a notícia, eu não queria acreditar; eu sabia, eu tinha quase certeza, mas simplesmente não queria. Me tornei bamba, de cristais escorrendo dos olhos antes brilhantes, e ainda sinto meu coração quebrado e desiludido.
E eu posso sentir seu coração batendo forte, desejando sutilmente que alguém ouça-o gritando enquanto sangra: "Please save me, I've been waiting... been waiting for too long".
Te amo.
Perdão.

PS: Consta que Mel é meu coelho que faleceu.



♫ One by one dreams are gone, do I have to stay?