Cams.

Adotado no Evelyn's Place.com Camila C. Crosgnac Fracalossi, sagitário, 17 de dezembro de 1990. Formada médica veterinária pela UNESP Botucatu, namora o João (Fev/10) e é paraense de coração.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Fresno o/

Lucas, da Fresno, comenta faixa a faixa o novo disco Redenção
Fonte: CineSemana

O vocalista da Fresno, Lucas Silveira, mostrou em primeira mão para o CineSemana o novo álbum Redenção, que chega às lojas dia 15 de abril, e comentou cada uma das faixas. Confira:

1 - Sobre todas as coisas que eu…
Com apenas um minuto, essa faixa de introdução do disco à base de teclados serve para preparar o clima e também para dar unidade ao trabalho. “Ao mesmo tempo em que ela se liga à segunda música por conta do título, também conta com alguns elementos que vão se repetir de propósito em todas as outras.”

2 - Não quero lembrar
É a primeira música de fato, e sintetisa o álbum. “Decidimos abrir com esta, pois mostra tudo o que vai ter no disco: mais suavidade, timbres de guitarra diferentes e que agora se sobressaem muito mais, teclado bombando e bateria econômica”.

3 - Uma música
Primeiro single do disco, está tocando nas rádios de todo País desde a última quinta-feira. Foi escolhida como o carro-chefe por ter uma linguagem musical mais universal. “Até a mixagem dessa música foi diferente, deixa a letra falar muito mais que o instrumental. Não queremos limitar nosso público pela idade, então tem que agradar a todo mundo”.

4 - Contas vencidas
O primeiro registro dela foi no MTV Ao Vivo 5 Bandas de Rock. “Apesar de não ter sido trabalhada, essa música estourou sozinha. O público adora e é uma das mais cantadas nos shows. E no disco ficou excelente.”

5 - Desde quando você se foi
Uma balada pop rock clássica. “Essa é pra ser tocada em um estádio, com a galera girando camiseta. É candidata a ser o próximo single. Aqui fica bem claro como os vocais estão mais suaves.”

6 - Redenção
A mais pesada do disco. “Ela é muito rock. Mas apesar de ter a guitarra mais forte, pra mim ela é a mais pop também. E a Redenção a que a música se refere é o próprio parque de Porto Alegre, fala sobre uma ex-namorada indo pra lá com um cara novo.”

7 - Alguém que te faz sorrir
Regravação da música presente no disco Ciano, ganhou uma roupagem diferente e inusitada. “Versão surpreendente, 100% eletrônica e só com um violãozinho. As programações são sempre eu que faço, mas essa foi feita pelo Bonadio (produtor), por ser mais pop, e ficou muito bom. Ainda quero ver essa aqui na novela das oito.”

8 - Passado
Dá pra sentir de longe a influência de The Killers nesta faixa. “Foi uma das primeiras músicas a ser composta, mas mudou bastante desde então. Também tem uma grande participação do Tavares nos vocais principais. E rola uma apoteose no final.”

9 - Good-bye
É a balada pop que todo disco, para o bem ou para o mal, acaba tendo. “Essa é bem Dashboard Confessional, tem até uma viola. Ficou pop até demais, mas não porque essa fosse a intenção, ela simplesmente nasceu assim.”

10 - Europa
Conta com um baixo grave, em alto volume e bastante distorcido, seguido por uma guitarra rapidíssima. “É o som mais cavalo do disco. A influência aqui é Anberlin. É a única música composta por todos os integrantes juntos, surgiu enquanto a gente fazia uma jam. Tem um riff de guitarra muito marcante.”

11 - Você perdeu de novo
Segue a linha da parte final do disco, com faixas mais pesadas. “Essa não tem muita frescura. Mas tem um último resquício da fase pop punk da banda. Aqui está o único solo de guitarra do álbum inteiro, ao melhor estilo rock n’ roll tosco.”

12 - Polo
É o maior sucesso da banda, foi a música de trabalho do MTV Ao Vivo 5 Bandas de Rock. “Empurramos essa música para o final do disco para que as pessoas o ouvissem inteiro. Não mudou praticamente nada, só o timbre de teclado. É o primeiro registro dela em estúdio.”

13 - Milonga
Melhor faixa do álbum. Começa com uma guitarra limpa e agressiva no estilo Foo Fighters, depois ganha muitos samplers e um ritmo dançante. “Essa é a música que eu mostro pros artistas, é a mais conceitual e diferente. O refrão da primeira música é retomado, só que agora bem triste.”