Cams.

Adotado no Evelyn's Place.com Camila C. Crosgnac Fracalossi, sagitário, 17 de dezembro de 1990. Formada médica veterinária pela UNESP Botucatu, namora o João (Fev/10) e é paraense de coração.

domingo, 27 de setembro de 2009

Moleskine?

Até onde eu sei, pouca gente conhece os famosos (?) moleskines. Conheci pela Lia, que sempre traz um monte de novidades legais que, como sempre, eu gosto me apaixono.

Mas, afinal, o que são esses tais moleskines, tããão famosinhos? São cadernos da marca italiana Moleskine, geralmente em formato e tamanho fáceis de carregar sempre consigo.

Logo que descobri sua existência, fiquei louca para tê-los. Viajei na Internet e acabei encontrando na Livraria Cultura e na FNAC, mas não comprei de primeira. Só quando vi na loja física da Livraria Cultura, decidi comprar o modelo Cahiers, em tamanho pocket (que seria o pequeno; o grande seria o large). Um kit com três deles saiu por R$25, e um deles foi de presente pra um dos meus melhores amigos, o Leandro, que meio que me incentivou a procurar melhor os tais caderninhos.

aapMeu caderninho, personalizado e já escrito. Ainda tenho um guardado.

Bom, deu pra perceber que é meio difícil de encontrar esses cadernos e, além disso, que eles têm um preço meio salgado. Hoje, eu estava passeando pelo shopping com meu irmão e entrei com ele na Book Store e encontrei um pacotinho com três cadernos semelhantes aos moleskines. Era um kit da Tilibra, da linha Naturalis. Eram do mesmo tamanho dos cadernos tamanho pocket, feitos de papel reciclado, e são todos diferentes. Um deles têm folhas pautadas, outro têm folhas quadriculadas e, o último, têm folhas sem pautas. O que mais chama a atenção é o preço: R$4,50!!!!

aap

Não é tão lindo nem tem tanto glamour quanto o Moleskine, mas é de mesma qualidade e eficiência.

Fuçando um pouquinho mais pela Internet, descobri mais um monte de coisa legal. Por exemplo, o Canto da Lu falou bastante de Moleskines, deu dicas de onde achar, contou que eles já apareceram em uma porção de filmes e séries (eram os diários da mãe de Meredith, em Grey’s Anatomy!) e também apresentou o Moleco, um caderno ecológico (leia mais aqui), que tem uma proposta bem legal. É idêntico ao Moleskine, mas de papel reciclado e cheio de boas intenções.  Além dela, o site Efetividade.net também deu dicas de como encontrá-los, e eu ainda encontrei por aí cadernos idênticos no Atelier Luiz Fernando Machado, muito bonitos, mas de preços tão altos quanto.

Então, fica a dica. Muita gente pode até dizer “ah, tem bloquinhos de anotações por R$0,75”, mas não é a mesma coisa. Um pedaço de papel qualquer é um pedaço de papel qualquer, enquanto o seu Moleskine, o seu caderno personalizado e diferente, vai ser sempre diferente, único – e seu.

 

Mais informações:

Book Store Presentes – Unimart Shopping (venda via Internet)

Avenida John Boyd Dunlop, 350

Campinas – SP

Telefone: (19) 3213-0304

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Dica de cozinha: chocolate quente.

Aproveitando o friozinho gostoso (pelo menos no estado de São  Paulo), vim aqui dar uma dica para quem gosta de chocolate quente! ;D

Costumo fazer naquelas xícaras grandes, de cereal. E não faço chocolaaaate quente de verdade, porque dá muito trabalho (sim, sou preguiçosa). Estou falando de leite com achocolatado mesmo lol.

Ingredientes:

  • 250 ml de leite
  • 2 colheres bem cheias de sopa do achocolatado de sua preferência
  • 1 colher de sobremesa da mistura para cappuccino de sua preferência
  • marshmallows de sua preferência

Modo de preparo:

  1. Coloque o leite em uma panela ou caneca, no fogo. Ant es de ligar o fogão, acrescente o achocolatado e o cappuccino.
  2. Ligue o fogo e misture bem até começar a ferver. Na xícara, acrescente quantos marshmallows quiser. CUIDADO para não exagerar, ou você não vai sentir o gosto do chocolate.
  3. Desligue o fogo e transfira para a xícara, por cima dos marshmallows. Espere  esfriar um pouquinho, mesmo tempo necessário para derreter os marshmallows.

Sobre tudo isso, tenho ainda duas sugestões.

  1. Quanto ao achocolatado, eu recomendo o Nesquick (é, aquele do coelho que era Quick HAHA!). É mais saboroso e não é tão doce – o que condiz com meu gosto. E dissolve bem, o que DEFINITIVAMENTE não é o caso do Toddy.
  2. Já quanto às misturas para cappuccino, eu realmente gosto da marca Três Corações, mas me surpreendi pela marca Pilão. Geralmente eu prefiro os de chocolate, então recomendo o Cioccolata D’Oro dessa marca – mas tô super afim de experimentar o Vanilla Dreams.

 

Cappuccino Pilão Vanilla Dreams
Uma explosão do sabor e aroma da baunilha combinada ao café forte do Brasil.

 

 

 

Cappuccino Pilão Cioccolata D'Oro
A combinação perfeita entre o requinte do chocolate e o café forte do Brasil com um toque especial da avelã.

 

 

E, por fim, é isso (: simples, mas juro que é muito bom! HAHA

Beijos a todos e bom resto de semana!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

VMA 2009

Ontem, 13 de Setembro, foi o Video Music Awards 2009, transmitido pela MTV direto de New York City! Pela segunda vez consecutiva, o evento foi apresentado por Russel Brand. Pra quem não sabe (como eu não sabia), o Russel é um inglês comediante, ator, colunista e apresentador de rádio e TV. Mas comentários a parte sobre a apresentação (porque eu gostei e todo mundo odiou), vamos aos fatos.

[+] O início

O VMA começou com a Madonna falando sobre o Michael Jackson, apresentando as homenagens. Sério? As palavras mais lindas e emocionantes. Não só eu, mas como todos os meus seguidores do Twitter ligados no VMA se emocionaram. Me arrepiou. Nas palavras dela: ele vai SIM sempre ser um rei. O nosso rei (veja o vídeo aqui).

Após as palavras da Madonna, vários dançarinos apresentaram trechos de músicas do Michael, sempre com o próprio em vídeo, no telão. Logo Janet Jackson estaria entrando no palco para participar da homenagem ao irmão na performance mais emocionante da noite (assista aqui).

Devidamente iniciado, o VMA então teve início. Algumas palavras do apresentador e então teríamos a primeira categoria da noite: melhor vídeo feminino. Concorriam nela Hot’n’Cold (Katy Perry), Single Ladies (Put A Ring On It) (Beyoncé), My Life Would Suck Without You (Kelly Clarkson), Poker Face (Lady GaGa), You Belong With Me (Taylor Swift) e So What (Pink). Pessoalmente, eu sou apaixonada por essa música da Kelly Clarkson, mas como a categoria era vídeo, torci muito pela originalidade ousada sempre presente nos vídeos da Pink, mesmo tendo quase certeza de que a Lady GaGa ia levar o prêmio, ou talvez a Beyoncé. Mas a surpresa não foi só minha: quando anunciaram You Belong With Me (Taylor Swift) como vencedora, até a própria Taylor ficou boquiaberta e sem reação. Ela subiu no palco, recebeu o prêmio e mal conseguiu dizer obrigada quando a grande figura da noite, o senhor Kanye West, tirou o microfone da mão dela, dizendo que quem deveria ter ganhado era a Beyoncé. A Taylor ficou sem reação, assim como todos os presentes (veja o vídeo aqui). O programa foi cortado e a história ficou nisso, contando com o fato de que nosso amigo foi vaiado todas as vezes em que seu nome era citado.

A performance da Taylor foi exibida minutos depois (tenho a impressão de ter lido/ouvido em algum lugar que tinha sido gravada antes, mas acho que foi só um trecho, porque terminou no palco), com cenas feitas no metrô. Perfomance divertida (clique aqui para ver).

[+] Outras categorias e seus vencedores

A segunda categoria apresentada foi a de Melhor Vídeo de Rock, onde concorriam Viva La Vida (Coldplay), Use Somebody (Kings Of Leon), 21 Guns (Green Day), I Don’t Care (Fall Out Boy) e Decode (Paramore). Fiquei louca querendo que os três primeiros ganhassem e tirassem o prêmio do Fall Out Boy, que eu não vou com a cara (DELES, mesmo, nem é contra a banda HAHA!), e TRUCIDASSEM o Paramore. Cansei de ver Paramore engolindo prêmios só porque tá em Crepúsculo. Já disse o quanto Crepúsculo me estressa? Não? É, me estressa. Então eu fiquei torcendo cada vez mais pelo Green Day, porque o Coldplay levou tudo no Grammy e o Green Day ficou um tempão meio outside. Cheguei ainda a postar no Twitter que era o que eu queria, mas eu já sabia que o Paramore ia ganhar. Sabia? Ledo engano! Logo o Green Day foi anunciado como vencedor e eu fiquei muito feliz. Por sinal, achei lindo o Billie Joe dedicando o prêmio pro filho, porque era aniversário dele. A performance, por sua vez,  foi a mais bizarra (clique aqui para ver): escolheram East Jesus Nowhere, uma daquelas músicas que a minoria gosta (ei, eu gosto!), e o Billie Joe naniquinho decidiu chamar o povão pro palco. Antes de cortarem pro intervalo, deu pra ver o segurando tentando chegar nele, proteger a pequena criança haha EURI!

Depois veio Melhor Vídeo Pop. Concorrendo a ela, Single Ladies (Put A Ring On It) (Beyoncé), Poker Face (Lady GaGa), Womanizer (Britney Spears) e Good Girls Go Bad (Cobra Starship ft. Leighton Meester). Tava ultra torcendo pra ter performance do Cobra com a Leigh e eles ganharem, mas nem rolou. Pelo menos a Britney levou o prêmio! \o/ E nem rolou performance porque ela tava em tour – mas teve até agradecimento em vídeo, achei digno.

Melhor Vídeo Masculino veio com tudo depois da apresentação da Beyoncé, trazendo We Made You (Eminem), Love Lockdown (Kanye West), D.O.A. (Death Of Auto-Tune) (Jay-Z), Live Your Life (T.I. ft. Rihanna) e Miss Independent (Ne-Yo). Tava torcendo total pro Eminem ganhar, mas nessa o T.I. levou a melhor. Mas logo viria Melhor Vídeo de Hip Hop, onde o Eminem estaria concorrendo, novamente, com We Made You, contra Kanye West ainda-sendo-vaiado-sempre-que-anunciado com Love Lockdown, Jay-Z com D.O.A. (Death Of Auto-Tune), Asher Roth com I Love College e Flo Rida, com Right Round. Nessa, o Eminem levou e dedicou aos seus fãs. Mereceu, por ter voltado com tudo depois de ter passado por tudo o que passou nos últimos anos.

Finalmente chegou a hora de anunciar a Revelação, categoria que estava sendo votada durante todo o programa. Concorriam Lady Gaga (Poker Face), Drake (Best I Ever Had), 3OH!3 (Don’t Trust Me), Kid Cudi (Day N’ Nite) e Ashter Roth (I Love College). Queria muito que 3OH!3 acabasse com todos esses, mas a Lady GaGa ganhou essa. Novidade?

Vídeo do Ano, então, foi anunciado. Concorriam Beyoncé com Single Ladies (Put A Ring On It), Lady GaGa com Poker Face, Eminem com We Made You, Kanye West com Love Lockdown e Britney Spears, com Womanizer. Torci pela Britney e pelo Eminem, mas a Beyoncé levou essa. Devo dizer que eu não estava exatamente feliz com isso, porque eu não gosto daquele vídeo dela. Mas a surpresa foi que ela agiu cheia de classe, como a diva que é, e chamou a Taylor Swift pra subir no palco. Valeu todo o VMA só de ver o Kanye West não ganhar nada, perder em Vídeo do Ano justamente pra quem ele defendeu e disse que tinha que ganhar e calar a boca com a atitude da Beyoncé. Bem feitíssimo.

[+] O fim

O show terminou com a performance do Jay-Z com a Alicia Keys, cantando uma música em homenagem à cidade de New York (veja a apresentação aqui). Aliás, a chegada do Jay-Z, por si só, acabou sendo um show, de tanta frescura. Por fim, o último bloco terminou com a exibição do trailer de This Is It (vídeo graças a essa página), o documentário sobre a vida de Michael Jackson.

[+] Outras performances

Lady GaGa apresentou Papparazzi, o que eu achei uma excelente escolha de música (é a que eu mais gosto). A maioria não gostou da apresentação, mas eu simplesmente me admirei. Teve um clima meio Fantasma Da Ópera, gerando comentários como “Só faltou o Eric /nome do fantasma/ lá”. Assista aqui.

Katy Perry fez um cover de We Will Rock You, do Queen. Na minha opinião, ficou bem ruim :x mas eu também não gosto da voz da Katy Perry, então não sei se essa visão conta. Assista aqui.

Beyoncé fez uma performance (ainda mais) dançante de Single Ladies (Put A Ring On It), sendo bastante admirada junto com os vários dançarinos. Assista aqui.

Pink teve uma das melhores apresentações da noite, cantando Sober pendurada. Ela não morreu de medo e a voz dela não sofreu nenhuuuma alteração. Sério? Foi ótimo. Asssista aqui.

Muse, por sua vez, foi anunciado com grande furor com um título que NÃO reconheceu a sua grandeza como banda – sendo chamado de “a banda que inspirou Stephenie Meyer” –, mas confirmou a mesma através da performance de sua nova música, The Making Of Surprising. Assista aqui.

[+] Apresentadores que se destacaram

foooot

Achei muito fofinho o fato de colocarem o Justin Bieber e a Miranda Cosgrove (a Carly de iCarly) para apresentarem uma categoria juntos! HAHA

                           

Além disso, também participaram da apresentação das categorias (e se destacaram, porque eu gosto deles HAHA) Leighton Meester (a Blair) e Chace Crawford, de Gossip Girl – que, por sinal, volta hoje com a terceira temporada!

vmaaa     58338188 

Ainda participaram da apresentação o meu amado Eminem e o meu anda mais amado Gerard Butler – que me deu um pequeno colapso emocional apresentando o Muse e sendo lindo e fofo, como sempre!

 

Recomendo que confiram o blog Jovem Paranóia, que tá começando mas já tá muuuito bom! :D O último post também é sobre o VMA haha! E vou-me indo porque ainda tenho aula hoje.

sábado, 12 de setembro de 2009

Promoções.

Sempre que fala promoção, todo mundo fica eriçado HAHA. Como diria o meu irmão, um viciado em dinheiro: de graça, até injeção na testa. Mas, nesses casos, tudo que eu precisei foi de um minutinho pro cadastro e outro pra fazer o cérebro funcionar.

Tava navegando pelo JustLia (que eu visito desde 2003/2004 xD) e ela tinha postado sobre a Promoção Sou Penélope. Quem aqui lembra da Penélope Charmosa, d’A Corrida Maluca e afins? Então, remodelaram ela. Pra comemorar, lançaram a promoção. Nas palavras da Lia:

Pra comemorar a volta da personagem, foi lançado um Manifesto Sou Penelope. O manifesto tem a ver com todas nós, que ao mesmo tempo em que somos determinadas, fortes e cheias de atitude, não abrimos mão da feminilidade, pra mostrar que dá pra fazer tudo que os homens fazem… de salto!

A promoção teve uma primeira fase, onde as concorrentes tinham que fazer uma frase mostrando o que é ser Penélope. Bom, eu ganhei nessa fase HAHA junto com mais 49 garotas. Ainda sobraram as próximas duas fases: a atual, segunda da promoção, exige das participantes uma foto que mostre o que é ser Penélope. O prêmio é o mesmo da primeira fase: 50 kits com camiseta, bolsa, adesivo e bracelete exclusivo feito pelo designer Marzio Fiorini. Já a terceira fase vai ter como prêmio final um notebook Lenovo para o melhor depoimento em vídeo com o tema “Por que sou Penélope?” (para participar, clique aqui).

Bom, ontem chegou o Sedex aqui em casa com uma caixa enorme. Não era o meu DVD d’A Branca de Neve (que, por sinal, tá em pré-venda na Videolar :D primeira vez em Disney DVD!), então eu fiquei me perguntando, até abrir e lembrar que eu tinha passado meu endereço porque tinha ganhado! xD aaaaaaaaaa

Camiseta, bolsa de praia, adesivo, bracelete e cartinha.

Muita gente vai querer saber a frase com a qual participei… pra ser sincera, nem anotei, só escrevi lá e pronto. Lembro que tinha a ver com o cinza dos dias ser transformado em rosa. Fui buscar no site, na compilação das frases, mas tem duas assim:

Ser Penélope é…

…enfrentar o cinza do concreto todo dia mas conseguir transformar o seu mundo em cor-de-rosa.

... transformar os dias cinzas chatos em rosa pink e se divertir com os amigos.

Acho que a primeira é a minha HAHA mas o importante é que eu fiquei muito feliz com o prêmio. E mais importante ainda é que… TCHARAM!

Tava terminando de me arrumar pra ir pro cursinho (estudo de noite) quando me ligaram no celular com um número oculto, secreto, sei lá o quê LOL quando decidi atender. O que era? A Kellogg’s me ligando porque eu tinha ganhado a promoção do cereal Hannah Montana HAHA! Eu sei que eu tenho 18 anos e tal, mas eu sou ultra-criança e gosto de Hannah Montana (de cereal e prêmios também). Nem lembro qual era o prêmio (e não achei o hotlink da promoção pra ver), mas acho que tem um CD e uma caixa de cereal. O legal é que eu vou ganhar o cereal, já que minha mãe esqueceu de comprar quando eu pedi HAHA.

Mas o cereal, aqui no Brasil, é de chocolate! Eu já tinha visto o cereal americano e é de milkshake de morango ;-;

Não achei fotos melhores, então… me desculpem LOL

E o momento bizarrice? É provável que uma minoria (ou só eu) tenha visto um episódio em que a Hannah Montana dizia que não gostava de cenoura e mais nenhuma criança no país quisesse comer cenoura até que ela desmentisse tal fato. Talvez meio que baseado nisso tenham criado a cereja da Hannah Montana.

É isso HAHAHA tudo o que eu sei é que devo estar apta a jogar na Megasena essa semana. Me desejem (mais) sorte! XD

PS: ganhei um iPod Touch 2nd. generation que deve chegar segunda feira. Não, não foi promoção, ganhei dos meus pais. Assim que aprender a mexer, posto aqui os meus pareceres! :D

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Os Filmes Que Eu Tenho Visto.

Vi alguns filmes na última semana e resolvi aproveitar que não vou à aula esta noite e que me cadastrei no Filmow (graças a indicação via Twitter do FanficAddiction).

O Amor Nos Tempos Da Cólera.

Título original: Love in the Time of Cholera.
Gênero: Drama, Romance.
Direção: Mike Newell.
Roteiro: Affonso Beato, Gabriel García Márquez, Marit Allen, Ronald Harwood.
Elenco: Benjamin Bratt (Dr. Juvenal Urbino), Javier Bardem (Florentino Ariza), Unax Ugalde (Florentino - Teen), Fernanda Montenegro (Tránsito Ariza), Giovanna Mezzogiorno (Fermina Urbino) etc.
Duração: 138 minutos.

Sinopse: Florentino Ariza (Javier Bardem) ainda jovem se apaixonou perdidamente por Fermina Daza (Giovanna Mezzogiorno). Entretanto, como Florentino apenas trabalha numa agência dos Correios, ele não é visto como um bom partido por Lorenzo Daza (John Leguizamo), pai de Fermina. Florentino pede Fermina em casamento, e ela aceita. Ao saber disto Lorenzo a envia para a fazenda de sua prima Hildebranda Sanchez (Catalina Sandino Moreno), onde fica alguns anos. Florentino aguarda o retorno de sua amada mas, quando a reencontra, ela diz que nada quer com ele. Fermina passa a ser cortejada por Juvenal Urbino (Benjamin Bratt), um médico que luta para evitar a disseminação da cólera. De início ela não se interessa, mas posteriormente eles se casam e constituem família. Simultaneamente Florentino aguarda que Juvenal morra, para que possa enfim se casar com seu grande amor.

Minha opinião: Para os românticos, um prato cheio. Para os amantes dos quotes marcantes, sobremesa. A insistência e o romantismo de Ariza, personagem principal, e toda a trama baseada no livro homônimo de Gabriel Garcia Márquez fazem com que quem assiste se delicie. No entanto, o final é confuso e o filme, cansativo. Ótimo jogo com os flashbacks, mas a história fica um tanto quanto fragmentada para quem não leu o livro. Os personagens acabam não sendo marcantes, exceto o próprio Florentino Ariza. Excelente atuação de Fernanda Montenegro.

Quote marcante:

“After 53 years, seven months and eleven days and nights, my heart was at last fulfilled and I discovered, to my joy, that it is life, not death, that has no limits.”

(Florentino Ariza)

* Depois de 53 anos, sete meses e onze dias e noites, meu coração estava, por fim, completo e eu descobri, por minha conta, que é a vida, e não a morte, que não tem limites.

Armageddon.

Título original: Armageddon.

Gênero: Ação, Ficção Científica, Romance, Suspense.

Roteiro: J.J. Abrams, Jonathan Hensleigh, Robert Roy Pool, Shane Salerno, Tony Gilroy.

Elenco: Bruce Willis (Harry S. Stamper), Ben Affleck (A.J. Frost), Liv Tyler (Grace Stamper) etc.

Duração: 151 minutos.

Sinopse: Após uma chuva de pequenos meteoros que atingem a Terra (incluindo Nova York), a NASA se dá conta de que um asteróide do tamanho do Texas está em um curso de colisão com o nosso planeta. O asteróide se aproxima da Terra à uma velocidade 35.000km/h. e, se o choque acontecer, qualquer forma de vida deixará de existir na Terra, exatamente como o que exterminou os dinossauros 65 milhões de anos atrás. Restando apenas 18 dias para o choque entre a Terra e o asteróide, a única solução possível é enviar astronautas em um ônibus espacial até a superfície do asteróide e lá perfurar 800 pés para colocar um bomba nuclear, detonando-a por controle remoto. Para cumprir tal missão é convocado o mais famoso perfurador de petróleo (Bruce Willis) a grandes profundidades do mundo, que exige formar sua equipe com técnicos que têm um comportamento nada convencional para os padrões do governo.

Minha opinião: A história é boa e muito comovente. É impossível assistir o filme até o final sem derramar uma lágrima, principalmente com Aerosmith nos créditos finais. No entanto, em alguns momentos a trama acaba sendo muito técnica e distrai quem assiste, devido a detalhes demais. Fora isso, o filme é excelente! Um dos meus preferidos.

Bambi.

Título original: Bambi.
Gênero: Animação, Drama, Família.
Direção: David Hand.
Roteiro: Felix Salten, Larry Morey, Maxwell Morgan, Perce Pearce.
Duração: 94 minutos.

Sinopse: Numa floresta os animais ficam agitados com o nascimento de um filhote de cervo, Bambi, que foi chamado de "Príncipe da Floresta", pois seu pai é o cervo mais respeitado da região. Bambi cresce, faz amizade com outros animais da floresta, aprende como sobreviver e descobre o amor. Um dia chegam caçadores e ele precisa aprender como ser tão corajoso como seu pai, para saber como conduzir outros cervos para um lugar seguro.

Minha opinião: Revi recentemente e percebi que, mesmo a qualidade da imagem sendo antiga e não tão boa (mesmo remasterizada), o filme é excelente. A história é linda, comovente e a trilha sonora é de altíssima qualidade, seja a original ou a versão da dublagem, em português. Vale muuuito a pena!

P.S. Eu Te Amo.

Título original: P.S. I Love You.
Gênero: Drama, Romance.
Direção: Richard LaGravenese.
Roteiro: Cecelia Ahern, Cindy Evans, Richard LaGravenese, Steven Rogers, Terry Stacey.

Produtores: Andrew A. Kosove, Broderick Johnson.
Elenco: Harry Connick Jr. (Daniel Connelly), Jeffrey Dean Morgan (William 'Billy' Gallagher), Kathy Bates (Patricia Rawley), Lisa Kudrow (Denise Hennessey), Gina Gershon (Sharon McCarthy), Nellie McKay (Ciara), Hilary Swank (Holly Kennedy), Gerard Butler (Gerry Kennedy) etc.
Duração: 127 minutos.

Sinopse: Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um irlandês engraçado por quem é completamente apaixonada. Porém quando Gerry morre devido a uma doença a vida de Holly também acaba, já que ela entra em profunda depressão. Mas o que ela não esperava era que, imaginando que isto poderia acontecer, Gerry deixou para ela diversas cartas antes de morrer. Cada uma delas busca guiar Holly no caminho de sua recuperação, não apenas da dor pela sua perda mas também de sua própria redescoberta.

Minha opinião: Trilha sonora perfeita. Um dos meus atores preferidos, Gerard Butler, como um irlandês metido a cantor e palhaço - quão bom isso soa? A história faz jus ao livro de Cecelia Ahern. Muito emocionante. Perfeito.

Quote marcante:

“You made my life, Holly. But I’m just one chapter in yours.”

(Gerry)

* Você fez a minha vida, Holly. Mas eu sou apenas um capítulo da sua.

O Amor Não Tira Férias.

Título original: The Holiday.

Gênero: Comédia, Romance.
Direção: Nancy Meyers.
Roteiro: Nancy Meyers.
Elenco: Cameron Diaz (Amanda Woods), Jack Black (Miles), Kate Winslet (Iris Simpkins), Jude Law (Graham Simpskins), Rufus Sewell (Jasper Bloom), Eli Wallach (Arthur Abbott) etc.
Duração: 136 minutos.

Sinopse: Iris Simpkins (Kate Winslet) escreve uma coluna sobre casamento bastante conhecida no Daily Telegraph, de Londres. Ela está apaixonada por Jasper (Rufus Sewell), mas logo descobre que ele está prestes a se casar com outra. Bem longe dali, em Los Angeles, está Amanda Woods (Cameron Diaz), dona de uma próspera agência de publicidade especializada na produção de trailers de filmes. Após descobrir que seu namorado Ethan (Edward Burns) não tem sido fiel, Amanda encontra na internet um site especializado em intercâmbio de casas. Ela e Iris entram em contato e combinam a troca de suas casas, com Iris indo para a luxuosa casa de Amanda e esta indo para a cabana no interior da Inglaterra de Iris. Logo a mudança trará reflexos na vida amorosa de ambas, com Iris conhecendo Miles (Jack Black), um compositor de cinema que trabalha com Ethan, e Amanda se envolvendo com Graham (Jude Law), irmão de Iris.

Minha opinião: O filme conta a história daqueles cujas histórias são de amor não correspondido ou sem sucesso e mostra que esse não é o fim da esperanã. Atuações brilhantes de Kate Winslet (DI-VA!), Jack Black, Jude Law (DI-VO!) e Cameron Diaz. Me apaixonei pelo Eli Wallach e seu personagem Arthur Abbott: GENIAL! Apaixonante, lindo e surpreendente.

Quotes marcantes:

“Iris, in the movies we have leading ladies and we have the best friend. You, I can tell, are a leading lady, but for some reason you are behaving like the best friend.”

(Arthur Abbott)

“There’s another kind of love, the cruelest kind, the one that almost kills its victims. It’s called unrequited love. One that I am an expert. Most love stories are about people who fall in love with each other. But what about the rest of us? What about our stories? Those of us who fall in love alone, we are the victims of the one sided affair.”

(Iris Simpkins)

* Iris, nos filmes nós temos as personagens principais e temos a melhor amiga. Eu posso dizer que você é uma personagem principal, mas por alguma razão, você está se comportando como a melhor amiga.

** Tem ainda outro tipo de amor, o mais cruel, aquele que quase mata suas vítimas. É o chamado amor não correspondido. Um do qual eu sou expert. A maior parte das histórias são sobre pessoas que se apaixonam umas pelas outras. Mas e quanto ao resto de nós? E as nossas histórias, daqueles de nós que se apaixonam sozinhos? Nós somos as vítimas do amor unilateral.

Recomendo todos sem nenhuma dúvida, exceto O Amor Nos Tempos Da Cólera. Não sei se foi porque eu tava assistindo às duas da manhã, mas ele é realmente cansativo – apesar de bom.

Beijinho pra vocês! (:

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Say hello to Maukie :D