Cams.

Adotado no Evelyn's Place.com Camila C. Crosgnac Fracalossi, sagitário, 17 de dezembro de 1990. Formada médica veterinária pela UNESP Botucatu, namora o João (Fev/10) e é paraense de coração.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

99ª postagem =D

Olha só... desde o dia 22 de abril de 2007 esse blog existe e, em breve, ele vai ter 100 postagens! Tô emocionada! ;D Tiiiinha que ser dia do emo, hoje! xD


°


Hoje mais cedo presenciei a discussão sobre o relacionamento de dois amigos de quem gosto muito. Aquela coisa de um gostar demais e não ser correspondido pelo outro, sabe? Pouco autobiográfico [/ironia q-]. Não é a primeira vez que sinto admiração pela sua pessoa por isso, já que, nem sempre, as pessoas se importam com os sentimentos das outras. E você se importa, se importa a ponto de oferecer uma coisa absurda só pra me ver melhor, só pra não me ver sofrer. Queria poder fazer o mesmo, sabe? Ser a melhor pessoa do mundo pra você, se você deixasse. Se não, tentar.
Só precisava fazer alguns desabafos.


°


Hoje é o dia do emo, segundo a Pati e conforme anteriormente citado. Passei o dia meio emo, mesmo. No início, eu estava super bem, mas depois alguns momentos me traziam pensamentos que eu não queria de volta – vide quote acima. Por fim, acabei escrevendo esse textinho em aula, bem como um outro em inglês (que era pra ter sido uma música, depois uma poesia e acabou um texto xD) e, mais tarde, surgiu uma idéia de fic que era pra ter sido um desabafo. Escrevi o prólogo e planejei uma cena do meio ou do início, não sei. Achei que ela tá meio rápida, então provavelmente a cena entra quando parecer que dá pra entrar. ^-^


°


Aaaaah, ansioooosa! Floripa chegando, McFly chegando e, cada vez que leio/falo/vejo/penso algo que me lembre qualquer um dos dois, morro de ataques. Fora que técnico e médio estão acabando e eu finalmente (espero) ser uma pessoa desocupada de novo *o* porque agora eu sei dar valor ao tempo livre.
Sabe... antes era assim: eu estudava de manhã. Chegava em casa, comia comida da vovó ou brincava de cozinhar, dormia, passava tardes no fórum de Harry Potter que eu freqüentava e no msn com meus amigos lindos (conservados até hoje), escrevia fanfics e cartas e ainda passava uma tarde toda estudando três capítulos para prova de História ou gastando horas para montar um trabalho pequeno. Um ano depois, passei a estudar manhã e tarde e morrer de sono, reclamar do tempo para conciliar os dois cursos e tal. Ficava me jogando na cara como eu tinha sido idiota de reclamar todo aquele ano anterior, porque agora eu tinha 1/5 do tempo e tinha que me virar. Então, veio esse ano: estudar manhã e tarde em pleno ano de vestibular e, pra ajudar, fazer estágio duas vezes por semana de noite no mesmo lugar. Hoje, eu me pergunto: como eu pude ser tão babaca de reclamar de quando tudo era fácil? Porque tudo sempre tende a piorar e é burrice perder tempo reclamando, como eu fiz. Eu podia ter aproveitado melhor meu tempo livre anteriormente existente – porque atualmente ele anda em extinção. E posso até parecer burra, mas ia ser bem bom se eu não passasse ainda no vestibular: acho que mereço (ou preciso de) descanso. Passar um ano em um cursinho ia ser ótimo, porque eu ia reforçar tudo o que eu aprendi (ou deveria tê-lo feito se me esforçasse o quanto deveria ^^#), ir melhor na prova, aprender alguns trâmites da UNESP e, ainda, descansar. Quem sabe trabalhar em alguma coisa, até? Pai veio hoje com um daqueles esquemas de mala direta que dá pra tirar a partir de R$800 por mês, e eu fui logo reclamando: “Tô sem tempo!”. Quero ver só um dia que eu estiver mais sem tempo do que hoje... o que será que eu vou escrever no meu blog?

0 comentários:

Postar um comentário